Ensino das Ciências na Educação Básica

  • Carga Horária

    360 horas

  • Objetivos

    Promover e incentivar a formação prática docente continuada e enredada no ofício educador, objetivando contribuir com o enriquecimento da qualidade do Ensino de Ciências na Educação Básica.

  • Competências e Perfil do Especialista

    O egresso do curso de Pós-graduação em Ensino das Ciências na Educação Básica, formado pela Universidade Católica de Petrópolis, deverá ser capaz de atuar como agente contemporâneo da Educação, assim como, tornar-se-á qualificado para contribuir com o desenvolvimento de um ambiente educacional, cujos profissionais possam trabalhar de forma colaborativa para a efetivação de inovações e realização de sua melhoria. Espera-se ainda que, seja capaz de fomentar projetos educacionais no âmbito do ensino das ciências, garantindo a transformação da práxis pedagógica e da qualidade do processo ensino/aprendizagem.

  • Coordenação Acadêmica

     Cesar Bernardo Ferreira
    • Mestre em Ensino das Ciências 

    Doutor em Humanidades, Culturas e Artes 

  • Programa

    ESTRATÉGIAS PARA O ENSINO DAS CIÊNCIAS – 247h

    A importância do ensino de ciências naturais no ensino fundamental; ensino de ciências e interdisciplinaridade; aspectos metodológicos relativos ao ensino de ciências em espaços formais (uso de laboratório e de material alternativo, aulas práticas e demonstrações, investigação, Jogos e softwares, recursos audiovisuais, modelagem) e não formais (trabalho de campo, relações museu e escola, trilhas ambientais); as práxis experimentais: experimentar, observar e aprender; o ensino de ciências como área de pesquisa: constituição e pressupostos teóricos; o conhecimento ciências sob as diferentes óticas educativas; a especificidade do ensino das ciências no ambiente escolar e as interações com outros campos do saber na sala de aula; pressupostos teóricos e metodológicos de diferentes estratégias e recursos para o ensino de ciências.

    CIÊNCIAS DA NATUREZA – VISÃO INTERDISCIPLINAR – 18h

    As relações existentes entre a biologia e outras ciências; leis da física e suas aplicações; a contextualização do ensino das ciências; compreender os processos históricos de produção de conhecimento científico; dominar conceitos básicos das ciências naturais, desenvolvidos nas séries iniciais do ensino fundamental e médio; compreender o papel da experimentação no ensino das Ciências Naturais; a ciência na história: continuidades e/ou rupturas; a evolução histórica de alguns conceitos científicos básicos; a origem, evolução e a diversidade da vida; a ciência na escola: o papel da experimentação no ensino de ciências naturais e as condições para sua implementação; a abordagem interdisciplinas sob a ótica das ciências naturais; discussão sobre assuntos atuais voltados para a educação científica, tanto ao nível do ensino formal quanto não formal nas ciências da natureza; reflexão e discussão sobre os parâmetros curriculares nacionais para o ensino médio (PCN) e sobre as orientações educacionais complementares dos parâmetros curriculares para o ensino médio (PCN+) com ênfase na área das ciências da natureza e suas linguagens e tecnologias em paralelo com artigos e/ou textos relacionados aos conteúdos destes documentos; reflexões e discussões de temas direcionados à construção de saberes disciplinares e interdisciplinares

    PRÁTICAS DE QUÍMICA PARA O ENSINO BÁSICO – 27h

    O ensino de química; propostas metodológicas no ensino de química; o ensino de química para o nível médio; a contextualização no ensino de química; a interdisciplinaridade e a química do cotidiano no ensino médio; c químicos e a sua relação com o cotidiano; a química e a sociedade; utilização de estratégias didáticas variadas para o ensino de química; os diversos fenômenos químicos presentes na cozinha; o papel da experimentação no ensino de química; a química posta em prática a partir de recursos acessíveis e de baixo custo; Metodologia de estudo e elaboração de trabalhos didáticos; a natureza da atividade científica; a química e o papel do professor de química; caracterização do ensino de química; o educador em química: aspectos do trabalho docente.

    PRÁTICAS DE FÍSICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL – 18h

    O ensino de física nas séries iniciais do ensino fundamental; a contextualização e a interdisciplinaridade do ensino de física; elaboração de material didático para o ensino fundamental, através do desenvolvimento de experimentos básicos em mecânica, termologia, acústica, óptica, eletricidade e magnetismo; teoria do conhecimento científico; história da experimentação na física; importância da experimentação no ensino de física; elaboração de roteiros e avaliação de aulas práticas; elaboração e realização de aulas práticas de Física para o ensino fundamental utilizando materiais alternativos.

    PRÁTICAS DE ENSINO DE CIÊNCIAS PARA O ENSINO FUNDAMENTAL – 27h

    O ensino das ciências para o ensino fundamental; propostas metodológicas no Ensino das ciências, no 2º segmento do ensino fundamental; saberes escolares, técnicas e recursos didáticos para o ensino de ciências; construção de critérios de observação e reflexão crítica sobre as práticas docentes no ensino de ciências no ensino fundamental; a aplicabilidade dos conhecimentos em educação à metodologia dos processos de ensino-aprendizagem para o ensino fundamental; divulgação científica, saberes escolares e aprendizagem no ensino de ciências; recursos digitais e ambientes virtuais de aprendizagens (AVAs) para aprendizagem de ciências; atividades de prática de ensino: planejamento, avaliação e ensaios pedagógicos

    PRÁTICAS DE CAMPO PARA O ENSINO DAS CIÊNCIAS -27h


    Como trabalhar a interdisciplinaridade, no ensino das ciências, em campo; a inter-relação do ensino das ciências e as aulas práticas; as aulas passeio (Celestin Freinet) e sua importância no processo de ensino e aprendizagem; noções básicas para formação de uma proposta metodológica para o ensino das ciências, com desenvolvimento de práticas pedagógicas e alternativas metodológicas com recursos/materiais e locais para um ensino motivador sobre conteúdos do ensino fundamental e médio, com aporte teórico da Base Nacional Comum Curricular, Diretrizes Curriculares Nacionais e Estaduais e outros Documentos Oficiais, para integrar a formação teórica e prática docente; elaboração e adequação de instrumental para aulas de ciências e biologia, com utilização nos diferentes espaços escolares (salas de aula, laboratórios, espaços abertos de ensino). análise de materiais e livros didáticos, de textos científicos, de mídias (filmes, desenhos animados, publicidade, dentre outros), conteúdos veiculados pela internet, softwares educacionais e ambientes virtuais de aprendizagens (AVAs) que envolvam temas científicos no ensino das ciências. contextualizar o ensino na perspectiva de ciência, tecnologia, sociedade e meio ambiente; trabalhar a experimentação e as tecnologias de informação e comunicação para o ensino e aprendizagem; planejamento e realização de experimentos e atividades práticas de ciências e biologia que possam ser desenvolvidos em sala de aula, laboratório e em outros espaços educativos.

    ENSINO DE QUÍMICA PARA O ENSINO MÉDIO -18h

    O ensino de química e suas complicações para o nível médio; contextualizando a química da escola; a interdisciplinaridade e a química do cotidiano; dificuldades de aprendizagem de conceitos básicos em química e suas implicações para o ensino de química; transposição didática de conteúdos de química; abordagens didáticas para o ensino de química na educação básica; desenvolver material didático de química para o ensino fundamental, através de experimentos práticos em química inorgânica, química orgânica, físico-química e química biológica.

    ENSINO DE FÍSICA PARA O ENSINO MÉDIO -18h

    Possibilitar a interdisciplinaridade fazendo uso da aproximação da física com outras áreas de conhecimento, contemplando a relação entre a física, a cultura e a arte; promover a realização de experimentos com materiais do cotidiano; promover novas formas de ensinar a física no ensino médio, a partir de elementos atrativos aos jovens, como filmes e histórias em quadrinhos e demais recursos pedagógicos; incentivo à percepção, à abstração e à leitura do mundo a partir dos fenômenos físicos; recursos tecnológicos ao ensino de física; experimentos e simulações por computador para o ensino de física; desenvolver atividades extraclasse para elaboração de projetos de construção e/ou montagem de Kits para realização de experimentos com produção de materiais para o ensino de física.

    ARTE E CULTURA NO ENSINO DE CIÊNCIAS – 18h


    Despertar para as diversas relações entre a arte e a ciência; perceber a ciência sob a ótica da beleza; conhecer autores que defendem as várias relações encontradas entre a arte e a ciência e as aplicações dessas relações no ensino; buscar, a partir dessa nova percepção, o incremento de elementos da arte no ensino das ciências, tornando-as mais lúdicas e divertidas; temas atuais, transversais, contemporâneos em ensino de ciências e áreas afins; atualizações conceituais em ciências, biologia, física e química; arte e educação ambiental no ensino das ciências; articulações entre ciência, tecnologia e sociedade (CTS); arte e cultura no ensino de ciências; temáticas inovadoras no ensino de Ciências.

    ENSINO DE BIOLOGIA PARA O NÍVEL MÉDIO – 18h

    Panorama da pesquisa em ensino de biologia no Brasil: principais temáticas e referenciais teórico-metodológicos; pesquisas relacionadas à formação docente; pesquisas relacionadas à prática docente; pesquisas relacionadas à aprendizagem de conceitos; repercussões da pesquisa para a melhoria do ensino de biologia; atividades de ensino como prática político-social e formativa do professor; ensino-aprendizagem e questões político pedagógicas e sociais da educação escolar; concepção de conhecimento, de aprendizagem e as teorias pedagógicas relacionadas ao ensino biologia no ensino médio; organização do processo ensino-aprendizagem e o projeto pedagógico de ciências biológicas na escola; modalidades de planejamento para a mediação pedagógica e sua relação com especificidade no campo de conhecimento do ensino de Biologia.

    TÓPICOS ESPECIAIS PARA O ENSINO DE GEOCIÊNCIAS – 18h


    O estudo da natureza segundo a ótica geológica; o meio-ambiente na perspectiva
    geológica de espaço e tempo; interação do homem com a natureza e aproveitamento dos
    recursos naturais, analisados segundo o ponto de vista geológico; noção geológica de
    meio-ambiente e o futuro do homem na sociedade. estudos de temas estruturadores da história evolutiva do planeta – tempo geológico, história da vida na terra, tectônica de placas – sob a ótica do ensino de geociências; planejamento e execução de atividades de prática pedagógica e estudos interdisciplinares sobre temas diversos de geociências e relação com outras áreas de ciências naturais (química, física, geografia e biologia); pesquisa sobre os temas de geociências abordados nos currículos e livros didáticos do ensino fundamental e médio, nas diversas disciplinas – ciências naturais, física, química, biologia e geografia; desenvolvimento teórico dos temas tempo geológico, história da vida na terra, tectônica de placas, enfocando seu papel interdisciplinar nos currículos de ciências naturais e das ciências da natureza; trabalho sobre conceitos e materiais didáticos na abordagem dos ciclos hidrológico e das rochas; preparação para visitas às escolas e levantamento junto aos professores das diversas áreas e posterior avaliação dos dados obtidos; preparação de atividades e materiais didáticos a serem realizadas em uma turma de uma das disciplinas listadas acima.

    TÓPICOS ESPECIAIS DE MATEMÁTICA PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS – 18h


    Panorama da pesquisa em ensino de matemática no Brasil: principais temáticas e referenciais teórico-metodológicos; pesquisas relacionadas à formação docente em matemática; pesquisas relacionadas à prática docente no ensino de matemática na educação básica; pesquisas relacionadas à aprendizagem de conceitos no ensino de matemática; repercussões da pesquisa para a melhoria do ensino de matemática; atividades de ensino como prática político-social e formativa do professor de matemática; ensino-aprendizagem e questões político pedagógicas e sociais na educação básica; concepção de conhecimento, de aprendizagem e as teorias pedagógicas relacionadas ao ensino de matemática no ensino médio; organização do processo ensino-aprendizagem e o projeto pedagógico de matemática na escola; modalidades de planejamento para a mediação pedagógica e sua relação com especificidade no campo de conhecimento do ensino de matemática na educação básica.

    METODOLOGIA DA PESQUISA – 18h

    As diferentes perspectivas sobre a produção do conhecimento científico; a história do ensino de ciências e biologia no Brasil; as propostas curriculares e os materiais didáticos para o ensino de ciências e biologia; as pesquisas sobre o ensino de ciências e biologia no Brasil; as dimensões epistemológico-culturais do ensino de ciências e biologia; a aplicabilidade dos conhecimentos em educação à metodologia dos processos de ensino/aprendizagem; atividades de prática de ensino: planejamento, avaliação e ensaios pedagógicos.

    ARTICULAÇÕES ÉTICAS E PEDAGÓGICAS NO ENSINO DAS CIÊNCIAS – 18h

    As questões relativas no ensino das ciências; a ética e as questões morais no ensino das ciências; a reflexão filosófica, contextualizando a práxis pedagógica dentro da formação histórica, social e política no ensino das ciências; o compromisso ético do docente no agir pessoal e político, pensando e intervindo em variados temas: liberdade, globalização, distribuição de renda, violência, ecologia, diferenças raciais na sociedade brasileira e demais questões contemporâneas; estudo das relações entre as práticas pedagógicas no ensino das ciências, ética e sociedade ao longo da história, com ênfase na atualidade; análise de valores e ideologias envolvendo a produção e divulgação do conhecimento científico e tecnológico em ciências.

    FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS NA PERSPECTIVA CTS/CTSA – 18h

    O movimento Ciência, Tecnologia e Sociedade-CTS/Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente-CTSA no contexto nacional e internacional; tendências das pesquisas sobre formação de professores de ciências na perspectiva CTS/CTSA; contribuições teórico-metodológicas das abordagens CTS/CTSA para o processo de ensino e aprendizagem em ciências; considerando a relevância da formação de professores no contexto atual da educação científica e matemática, no que se refere às necessidades sociais postas no âmbito da educação, esta disciplina pretende aprofundar a análise dos caminhos percorridos no campo da formação e no desenvolvimento desses profissionais; as temáticas a serem abordadas são: os saberes, o professor reflexivo e o professor pesquisador – profissionalização no cenário das transformações sociais e educacionais contemporâneas; conceitos de profissionalização e desenvolvimento profissional no contexto das necessidades dos professores nas escolas; determinações históricas e sociais dos conceitos amplamente disseminados no ensino das ciências na educação básica.

    AVALIAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS – 18h

    Perspectivas teóricas da avaliação da aprendizagem. Avaliação diagnóstica, mediadora, formativa e contínua; os critérios e instrumentos de avaliação da aprendizagem de ciências; a história das disciplinas escolares e do ensino de ciências. a produção do conhecimento escolar em ciências biológicas; políticas públicas em educação e o ensino de ciências: financiamento da educação, materiais didáticos, políticas curriculares nos diversos níveis de organização do sistema escolar, sistemas de avaliação institucional; avaliação no ensino de ciências; fundamentos teóricos para a pesquisa em educação em ciências e as contribuições para o ensino de ciências biológicas e matemática; desenvolvimento de projetos de pesquisa em educação em ciências.

    EDUCAÇÃO, MEIO AMBIENTE E SOCIEDADE  – 18h

    A inserção da dimensão ambiental nas práticas educativas; as reflexões sobre as relações entre educação e meio ambiente, enquanto um processo permanente no qual os indivíduos e a comunidade tomam consciência do seu meio ambiente e adquirem conhecimentos, valores, habilidade e experiências desde uma perspectiva interdisciplinar; o conhecimento em meio ambiente como ferramenta transformadora e geradora acerca das mudanças de atitudes, permitindo a construção de uma nova visão das relações entre ser humano e o seu meio e a adoção de novas posturas individuais e coletivas em relação ao ambiente; a inserção do meio ambiente como um tema transversal no currículo escolar, impregnando a prática educativa através de uma perspectiva interdisciplinar na formação da cidadania.

    SEMINÁRIO DE PESQUISA – 18h

    O Seminário de Pesquisa tem por objetivo acompanhar o desenvolvimento das pesquisas dos pós-graduandos, com vistas aos seguintes aspectos: técnicas de coleta de dados; procedimentos de análises dos dados coletados; elaboração da Monografia; apresentação das intenções dos pós-graduandos e realização de palestras de conteúdos afins; introdução ao conhecimento das técnicas de pesquisa para a capacitação do aluno na montagem de projeto e de desenvolvimento da monografia; técnicas de redação de artigos científicos; o processo de publicação: índice de impacto; sistema Qualis; elaboração de artigos científicos: análise, interpretação e contextualização de dados publicados; subdivisão organizacional do manuscrito científico; análise e organização de resultados da pesquisa; elaboração do projeto escrito; técnicas de elaboração de apresentações orais de dados científicos.

  • Certificação

    Serão concedidos certificados de Pós-Graduação – Lato Sensu, Especialização ou MBA, dos cursos ministrados pela Universidade Católica de Petrópolis, com a Gestão Operacional do Instituto de Pesquisa, Educação e Tecnologia, aos alunos que obtiverem aproveitamento mínimo requerido (nota 7) nas disciplinas e tiverem seu trabalho final de curso ( TCC) ou monografia aprovado.

  • Documentação

    • Identidade e CPF (cópia)
    • Certidão de Nascimento ou Casamento (cópia)
    • Comprovante de Residência (cópia)
    • Diploma de Graduação (cópia autenticada)
    • Histórico Escolar
    • 3 Fotos 3×4
  • Investimento

Unidade24 parcelas
*Mensalidade até o dia 10
Valor da Mensalidade
Rio de JaneiroR$ 289,80R$ 414,00

* Desconto de 30% para pagamento efetuado até o dia 10 de cada mês.
Para pagamento à vista: desconto de 35% no valor total do curso.

Taxa de matrícula: R$ 90,00