Especialização em Disfagia

  • Carga Horária

    360 horas

  • Objetivos

    Proporcionar ao aluno conhecimentos sobre as bases biológicas e a organização estrutural e funcional do
    sistema nervoso em relação à deglutição. Aprofundar o conhecimento dos fonoaudiólogos que trabalham na área da deglutição com a finalidade de reabilitar ou minimizar sequelas que determinam problemas na qualidade de vida do indivíduo.Proporcionar embasamento teórico-científico oferecendo conhecimento para a atuação clínica em
    reabilitação, aprimorando o senso crítico e investigativo necessários ao profissional para a devida autonomia pessoal e intelectual da prática profissional.
    Realizar pesquisas científicas de interesse para o desenvolvimento da reabilitação em doenças neurológicas que cursam com disfagias.

  • Metodologia a distância

    • Aulas são online, ao vivo em tempo real
    • 100%  (por cento) da carga horária do curso com aulas online, ao vivo em tempo real.
    • As aulas  ministradas ao vivo, são gravadas e disponibilizadas na  Plataforma de apoio, além disso ficam disponíveis, material de aula e exercícios  obrigatórios e as notas.
    • As notas são dadas pela correção dos exercícios  ou trabalhos solicitados pelos professores de cada disciplina
    • Não haverá prova presencial em nenhuma disciplina.
    • Não há diferença entre os  certificados de cursos presenciais ou a distância.
  • Coordenação Acadêmica

    Simone Monteiro Palermo de Oliveira Viana
    • Fonoaudióloga do Instituto de Neurologia Deolindo Couto da Universidade Federal do Rio de Janeiro / UFRJ. Atuação em pesquisa e assistência dos distúrbios de fala e deglutição nas doenças neurodegenerativas do ambulatório dos distúrbios do movimento e doenças do neurônio motor, Instituto de Neurologia Deolindo Couto / UFRJ. Responsável pelo atendimento fonoaudiológico nas enfermarias e serviço de audiologia do Instituto de Neurologia Deolindo Couto / UFRJ.
    • Perita Judicial

  • Programa

    ANATOMOFISIOPATOLOGIA APLICADA À CLÍNICA DA DISFAGIA.
    Estruturas de cabeça e pescoço relacionadas à deglutição. Sistema nervoso central: morfologia externa, interna e
    aspectos funcionais relacionados deglutição. Fisiopatologia relacionada à disfagia..

    BANDAGEM ELÁSTICA E NOVAS TECNOLOGIAS NA CLÍNICA DAS DISFAGIAS
    Utilização de bandagem na clínica das disfagias. Utilização de novas tecnologias na pesquisa clínica, diagnóstico e
    tratamento das disfagias.

    ELETROESTIMULAÇÃO: POSSIBILIDADES DE USO NA CLÍNICA DAS DISFAGIAS
    Conclusão das pesquisas sobre eletroestimulação em disfagia;
    Indicações e contraindicações do uso de eletroestimulação;
    Métodos de eletroestimulação com os pacientes disfágicos;
    Comporta do organismo ao receber o estimulo elétrico;
    Parâmetros físicos que devemos levar em consideração para o uso da eletroestimulação;
    Quando e porque não usar de forma alguma a eletroestimulação;
    Custo e benefício ao fazer a formação em eletroestimulação e investir no material;
    O que diz a regulamentação do Conselho Federal de Fonoaudiologia sobre a Eletroestimulação.

    ESTUDO VIDEOFLUROSCÓPICO DA DEGLUTIÇÃO
    Neuroanatomia e neurofisiologia da deglutição, etapas da deglutição;
    Etiologia, semiologia e propedêutica das disfagias;
    Avaliação, tratamento e exames complementares, tais como: nasofibroscopia, ultrassonografia da deglutição e
    videofluoroscopia;
    Compreensão básicas de técnicas de produção de imagens de estruturas anatômicas de interesse na clínica
    fonoaudiológica;
    Interpretação de laudos e imagens;
    Correção dos dados da avaliação fonoaudiológica com laudo e imagem nas desordens da deglutição.

    ATENDIMENTO HOSPITALAR, AMBULATORIAL E HOME CARE
    Mostrar a responsabilidade da equipe que gerencia o tratamento de disfágicos e a competência
    multidisciplinar para avaliar e reabilitar indivíduos com alterações da deglutição e / ou alimentação.
    Apresentar a necessidade de consulta especializada e indicação de procedimentos de cada caso, assim como,
    métodos adequados de documentação que forneçam decisões e recomendações de equipe.
    Discutir procedimentos que o administrador necessita para dar suporte à equipe de reabilitação.
    Identificar os membros da equipe responsável e os serviços de atendimento de suporte fornecendo
    informações sistemáticas sobre o desempenho da equipe, custos e produtividade.
    Estabelecer critérios de desligamento ou não do paciente.

    GERONTOLOGIA E MOTRICIDADE ORAL
    Estudar o processo de envelhecimento normal com as complicações relativas à fala e a deglutição.

    DISFAGIAS: Traumas de face, Queimaduras de cabeça e pescoço, Câncer de cabeça e pescoço

    Noções básicas sobre trauma;
    Etiologia;
    Classificação das feridas traumáticas;
    Classificação das fraturas orofaciais;
    Diagnóstico e prognóstico fonoaudiológico;
    Cuidados terapêuticos iniciais e sequenciais;
    Trabalho de equipe;
    Sequelas fonoaudiológicas – MO e disfagia mecânica
    Avaliação fonoaudiológica
    Gerenciamento fonoaudiológico hospitalar e ambulatorial.
    Noções básicas sobre sistema tegumentar;
    Conceito de queimadura;
    Etiologia;
    Diagnóstico e prognóstico
    Classificação fonoaudiológico;
    Fisiopatologia;
    Lesão por inalação de fumaça (LIF);
    Cuidados terapêuticos iniciais e sequenciais;
    Critérios para hospitalização no CTQ;
    Trabalho de equipe;
    Sequelas fonoaudiológicas – MO e voz;
    Avaliação fonoaudiológica;
    Gerenciamento fonoaudiológico hospitalar e ambulatorial
    Noções básicas;
    Lesões cancerizáveis;
    Câncer – Carcinogênese;
    Classificação dos tumores;
    Linfonodos – Metástase;
    Recorrência do câncer;
    Avaliação fonoaudiológica;
    Neoplasias de cabeça e pescoço: regiões, incidência, sintomatologia;
    Sequelas fonoaudiológicas – MO, disfagia mecânica e voz;
    Gerenciamento fonoaudiológico pré e pós-operatório.
    Conceito das disfagias mecânicas;

    Disfagia mecânica nas diversas patologias: Angina de Ludwig, macroglossia, divertículo faringoesofágico,
    osteófitos cervicais, e traqueostomia;
    Avaliação fonoaudiológica;
    Gerenciamento fonoaudiológico hospitalar e ambulatorial.

    INTERVENÇÃO FONOAUDIOLÓGICA NAS UNIDADES NEONETAIS
    Favorecer a formação crítica e criativa do aluno pós-graduando, destacando seu papel profissional como membro da
    equipe multidisciplinar de um hospital;
    Exercitar normas científicas na elaboração de trabalhos acadêmicos tais como: projeto de pesquisa, artigo
    acadêmico, monografia, entre outros;
    Analisar os fundamentos da Fonoaudiologia, e da mesma dentro da atuação neonatal, refletindo sobre o
    contexto sócio-histórico-econômico-cultural que os consolidaram, relacionando-os às novas necessidades
    educacionais;
    Aprofundar os conhecimentos sobre Fonoaudiologia Neonatal a partir das diversas concepções, reconhecendo
    suas implicações teóricas e metodológicas;
    Ampliar a compreensão de concepções acerca de Fonoaudiologia Neonatal e refletir sobre as respectivas
    implicações para o exercício da Fonoaudiologia dentro das Unidades Neonatais;
    Atuar precocemente e preventivamente através da triagem, avaliação, orientação e tratamento; visando a
    alimentação segura;
    Participar de equipe multiprofissional efetivamente traçando e atuando em condutas terapêuticas que levem ao
    bom prognóstico;
    Conduzir o paciente, através de avaliações específicas suas dificuldades com a alimentação;
    Diagnosticar sintomas de distúrbios alimentares precocemente;
    Abordar terapeuticamente as diferentes patologias encontradas na instituição hospitalar;
    Iniciar a alimentação por via oral, restabelecendo funções vitais de sucção, mastigação, deglutição, visando a fala,
    diminuindo o tempo de hospitalização e evitando reinternações por infecções respiratórias;
    Evitar e/ou minimizar sequelas nos processos de comunicação em patologias-base, ainda em evolução;
    Estimular e agilizar a alta hospitalar clínica, com os menores danos possíveis ao RN, diminuindo inclusive os custos
    da hospitalização;
    Iniciar o processo de investigação auditiva, com bases nas diretrizes sob Lei
    federal e sugerir acompanhamento auditivo até no mínimo na idade pré-escolar, protocolando os resultados
    com clareza e referenciando, se necessário;
    Realizar com cautela as avaliações orofaciais, incluindo o teste da linguinha, sob Lei Federal protocolando os
    resultados com clareza e referenciando, se necessário;
    Orientar, incentivar e esclarecer o aleitamento materno exclusivo até seis meses de idade e complementar até
    dois anos ou mais.
    Aprofundar conhecimentos específicos sobre as políticas públicas do IHAC, CAM, Rede Cegonha;

    AFASIAS, DISARTRIAS E DISFAGIAS – AVALIAÇÃO
    Auxiliar na avaliação e tratamento das afasias e disartrias que cursam com disfagias.

    BIOSSEGURANÇA
    Proporcionar ao profissional conhecimento necessário sobre biossegurança em ambiente hospitalar.

    CINESIOLOGIA E MOTRICIDADE ORAL
    A cinesiologia é a ciência que tem como objetivo a análise e o estudo dos movimentos no corpo humano.
    Profissionais da reabilitação estudam a cinesiologia para entender a movimentação dos músculos e ligamentos
    sobre o corpo humano e poder direcionar o tratamento adequado a cada situação.

    PARALISIA FACIAL E MOTRICIDADE ORAL
    Apresentar as sequelas fonoaudiológicas – MO e disfagia neurogênica;
    Apresentar a avaliação fonoaudiológica;
    Gerenciamento fonoaudiológico hospitalar e ambulatorial.

    METODOLOGIA DA PESQUISA
    Filosofia da ciência. Métodos de estudos: fichamento, resenha, leitura e interpretação, organização do trabalho
    científico. A utilização da bibliografia. Métodos e técnicas de pesquisa. Conceituação de projeto de pesquisa e
    monografia.

    DISFAGIAS E NUTRIÇÃO EM DOENÇAS NEUROLÓGICAS
    A nutrição exerce importância fundamental na qualidade do estado nutricional do paciente com doença crônica,
    interferindo na integridade do sistema nervoso central.
    A carência nutricional pode interferir nas funções cognitivas e comportamentais do ser humano, neste
    sentido, a nutrição torna-se parte integrante do tratamento das doenças neurodegenerativas e dos distúrbios do
    comportamento.
    LEGISLAÇÃO E ÉTICA PROFISSIONAL
    Estudar os conflitos e controvérsias da moral implicada pela prática profissional no âmbito das ciências da saúde.

    DOENÇAS NEUROLÓGICAS QUE CURSAM COM DISFAGIAS – AVALIAÇÃO DAS DISFAGIAS

    Auxiliar o aluno no conhecimento de doenças neurológicas que cursam com disfagia, tendo em vista a
    importância deste estudo na área de reabilitação.

  • Certificação

    De acordo com a legislação do MEC em vigor, serão concedidos certificados de Pós-Graduação – Lato Sensu, Especialização ou MBA, dos cursos ministrados pela Universidade Católica de Petrópolis, com o apoio do Instituto de Pesquisa, Educação e Tecnologia, aos alunos que obtiverem aproveitamento mínimo requerido (nota 7), frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) no curso e tiverem seu trabalho final de curso ( TCC) ou monografia aprovado.

  • Documentação

    • Identidade e CPF (cópia)
    • Certidão de Nascimento ou Casamento (cópia)
    • Comprovante de Residência (cópia)
    • Diploma de Graduação (cópia autenticada)
    • Histórico Escolar
    • 3 Fotos 3×4

  • Investimento

Unidade24 parcelas
*Para pagamento até o dia 10
Valor da Mensalidade
OnlineR$ 331,20R$ 414,00

* Desconto de 20% para pagamento efetuado até o dia 10 de cada mês.
Para pagamento à vista: desconto de 25% no valor total do curso.

Taxa de Inscrição: R$ 90,00