Ecossistemas e Diversidade Ambiental

Ecossistemas e Diversidade Ambiental

Turmas

A distância - AO VIVO

Objetivos

Qualificar profissionais para atuarem no desenvolvimento de programas especiais em meio ambiente, além de capacitá-los na execução de estudos e serviços técnicos.

Perfil do Especialista

O curso se propõe a formar profissionais que atuem com competência e profissionalismo. O especialista em Ecossistemas e Diversidade Ambiental egresso deve contar com o domínio do conhecimento nas diferentes áreas da Biologia e Meio Ambiente, tendo compreensão sobre processos evolutivos, biodiversidade, organização e funcionamento dos seres vivos nos seus diferentes níveis, suas relações filogenéticas e ecológicas, assim como deter conhecimentos sobre os impactos ambientais e suas consequências, deve conhecer e interpretar as legislações ambientais além de conhecimentos básicos sobre as ciências exatas e sociais.

Programa

Carga Horária: 360h

Aspectos de metodologia, sistemática, adaptações ao ambiente pelágico, alimentação e relações tróficas, reprodução e desenvolvimento, distribuição e importância; estudo da biologia e ecologia dos grupos taxonômicos (holoplanctônicos e meroplanctônicos) que compõem as comunidades planctônicas dos ambientes estuarino e marinho; aspectos ecológicos; características gerais, adaptações, fatores que afetam o crescimento do fitoplâncton; métodos de pesca e importância dos grupos, morfologia e sistemática evolutiva, classificação, biologia e ecologia, comportamento, anatomia e fisiologia, osteologia e morfologia externa, ciclo de vida e reprodução, migração dos organismos nectônicos; néctons, bentos e plânctons; principais componentes do nécton: cefalópodos, peixes, répteis, aves e mamíferos; estudo dos organismos zooplanctônicos com ênfase nos aspectos alimentação, reprodução e ritmos; importância do fitoplâncton para o homem e outros animais; influência dos fatores abióticos sobre a morfologia, manutenção e expansão das populações; o indivíduo e o ambiente; interações entre as espécies e suas implicações ecológicas; populações: estrutura, dinâmica e métodos de estudo; comunidades: estrutura, dinâmica e métodos de estudo; indivíduos, populações e comunidades nos biomas marinhos; história de ecologia de populações marinhas; caracterização de populações marinhas quanto as taxas de crescimento populacional, estrutura populacional, distribuição espacial; fatores de regulação de populações marinhas; fatores dependentes e independentes da densidade; interações entre populações – competição e predação; conceitos básicos de genética de populações; hibridização; viável de populações; dinâmica de metapopulações marinhas; manejo de populações marinhas; taxonomia dos principais grupos de macroalgas: Chlorophyta, Phaeophyta e Rhodophyta; taxonomia e Sistemática; técnicas de coleta, conservação, herborização e cortes histológicos de macroalgas; técnicas de estudo, estimativas populacionais, marcações, interações com a pesca, composição da fauna brasileira e distribuição das espécies locais; zooplâncton no ecossistema pelágico.

Breve Histórico da evolução dos agro ecossistemas; visão energética da agricultura; bases teóricas da sustentabilidade: ecossistemas e agro ecossistemas; agro ecossistemas: fatores físicos e socioeconômicos; características e interações nos agro ecossistemas tropicais; boas práticas agrícolas; impactos da agricultura no ambiente; degradação ambiental; formigas e sistemas agrícolas formigas como importantes componentes bióticos de um agro ecossistema; compreender que a atividade agrícola causa impactos de diferentes ordens, alguns positivos e outros negativos, na economia, na organização social e no ambiente; reconhecer que a agricultura brasileira desempenha papel fundamental na economia do país e a ampliação de sua competitividade e sustentabilidade relaciona-se aos avanços científicos e à disponibilização de tecnologias para o setor produtivo, que contribuam para a diminuição das desigualdades regionais e desenvolvimento nacional; reconhecer que a intensificação das atividades agrícolas, fundamentais para o desenvolvimento do país, tem provocado, em muitas áreas, processos de degradação que comprometem a produtividade das terras a qualidade dos ecossistemas e de paisagens regionais, com impactos negativos na economia e na organização social de regiões afetadas; caracterizar os sistemas de cultivo enquanto ecossistemas simplificados; identificar os principais tipos de agro ecossistemas brasileiros atuais; reconhecer com brevidade a construção histórica de nossa agricultura.

Discutir as principais teorias sobre conservação e manejo de recursos naturais, com ênfase para conservação da biodiversidade; estudos de caso sobre manutenção de comunidades naturais em áreas de preservação e conservação de germoplasma; Interações entre o ambiente físico e biótico, do ponto de vista conservacionista; técnicas de manejo aplicadas a populações e comunidades naturais e sujeitas a diferentes tipos e níveis de perturbação; seleção e utilização de bioindicadores que possam auxiliar o monitoramento das estratégias de conservação e recuperação de áreas naturais; análise interdisciplinar baseada no entendimento dos processos hidrológicos: precipitação pluvial, interceptação, radiação solar, evaporação, evapotranspiração, água do solo, balanço hídrico, transporte de massa, canais dos rios, bacias de drenagem, declividade, sedimentação, modificações dos rios, qualidade da água; definições e conceitos importantes em bacia hidrográfica; identificação e avaliação de impactos ambientais em bacias hidrográficas; instrumentos de planejamento e gestão de bacias hidrográficas (leis, resoluções); comitês de bacias no Brasil.

Conceitos fundantes da ecologia marinha; ecossistemas marinhos e funcionalidade ecológica; fauna e flora marinha; transformações e dinâmicas dos ecossistemas marinhos; histórico de perturbações e fragmentação de ecossistemas; geoecologia e paisagem; ecossistemas litorâneos do Brasil; preservação e conservação em ambientes marinhos; aspectos do substrato geológico, litologias e estruturas, sismologia e estudo de cavidades, geotecnia e dinâmica marinha; formas e processos erosivos, relevo e geomorfologia marinha, pedologia e susceptibilidade a erosão, recursos hídricos, qualidade da água, hidrologia e bacias de drenagem, aspectos climáticos e meteorológicos, entradas de precipitação e dinâmica atmosférica; princípios conceituais dos bioindicadores; principais grupos de seres vivos indicadores em ambientes aquáticos marinhos e límnicos; características básicas dos bioindicadores aquáticos; diagnóstico ambiental com base na biota aquática bioindicadora; amostragem e técnicas de estudo de avaliação ambiental; estudos de caso em regiões tropicais; introdução à ecotoxicologia; dinâmica e compartimentos ambientais; contaminação ambiental dos ecossistemas e processos de dissipação de xenobióticos; contaminação e efeitos sobre a saúde humana e a biota; aplicações dos ensaios e legislação; avaliação de risco; bioacumulação, bioconcentração e biomagnificação; ensaios ecotoxicológicos; ingestão diária aceitável e estimada e limite máximo de resíduos; legislação e normas brasileiras de avaliação toxicológica; bioindicadores e biomarcadores; aplicação dos testes no controle de efluentes; critérios de seleção de organismo-teste e usos e aplicações deles no controle de efluentes industriais; bioindicadores e biomarcadores de contaminação ambiental.

Estudo dos órgãos vegetativos das plantas vasculares que crescem em diferentes ecossistemas, relacionando a sua anatomia aos fatores ambientais; plantas vasculares sem sementes: classificação, ciclo de vida, morfologia e anatomia do esporófito, tendências evolutivas; plantas vasculares com sementes: ciclo de vida e anatomia dos órgãos vegetativos e de reprodução; plantas vasculares sem sementes: classificação, ciclo de vida, morfologia e anatomia do esporófito, tendências evolutivas: 1 – ciclo de vida e classificação; 2 – a estrutura geral do esporófito; 3 – adaptações à vida terrestre; 4 – o conceito de estelo; 5 – origem dos micrófilos e megáfilos; 6 – crescimento primário e secundário; 7 – morfologia, anatomia e tendências evolutivas das criptógamas vasculares: Psilophyta, Lycophyta, Sphenophyta e Filicophyta; plantas vasculares com sementes: ciclo de vida e anatomia dos órgãos vegetativos e de reprodução: 1 – ciclo de vida: formação de sementes; 2 – anatomia dos órgãos vegetativos; 3 – estrutura primária e secundária da raiz; 4 – estrutura primária e secundária do caule; 5 – estrutura da folha: plantas C3 e C4, variações estruturais nos diferentes ambientes; 6 – anatomia dos órgãos de reprodução; morfologia e anatomia das plantas vasculares sem sementes: 1 – Psilophyta; 2 – Lycophyta; 3 – Sphenophyta; 4 – Filicophyta; anatomia comparada das plantas vasculares com sementes: 1 – estrutura primária e secundária dos órgãos vegetativos: raiz, caule e folhas; 2 – estrutura dos órgãos de reprodução.

Taxonomia e Sistemática de peixes marinhos e dulcícolas; estudo geral da biologia do nécton com ênfase aos peixes de importância comercial e a aplicação dos dados morfométricos e merísticos às principais famílias; anatômico detalhado dos grupos recentes de vertebrados basais; reconhecimento das estruturas, da comparação entre diferentes táxons visando o entendimento de variações, e da familiaridade com a vasta literatura acumulada ao longo dos anos; a disciplina que se propõe visa facilitar esse processo, proporcionando o treinamento e o desenvolvimento das habilidades e requisitos necessários, além de desenvolver uma apreciação pela complexidade dos vertebrados e do vasto conhecimento anatômico disponível; estudo dos sistemas esquelético, muscular, nervoso e circulatório, além da morfologia externa; diferenciação sistêmica de condrictes e osteíctes.

Meio ambiente e seus conceitos; homem x meio ambiente; conceito de meio ambiente; meio ambiente natural; meio ambiente artificial; meio ambiente cultural; meio ambiente do trabalho; patrimônio genético; princípios do direito ambiental; patrimônio histórico cultural; bens ambientais; definição de patrimônio; patrimônio cultural imaterial ou intangível; patrimônio cultural material ou tangível; patrimônio cultural natural; proteção ao patrimônio cultural; crescimento das cidades e planejamento urbano; gênese das cidades; a urbanização brasileira; política de planejamento: o estatuto das cidades; sociedade, diversidade cultural, economia e política; estado, relações de poder e desenvolvimento; relações sociedade-natureza e a questão ambiental; fundamentos sociológicos aplicados ao meio ambiente; as principais teorias da sociologia voltadas para a diversidade ambiental e ao patrimônio sociocultural; sociologia ambiental e os aspectos socioculturais: algumas tendências; principais categorias sociais; aspectos geográficos, históricos, políticos, sociais, culturais e quotidianos da diversidade ambiental e do patrimônio sociocultural.

Introdução: conceitos básicos, tipos, origem e transporte de poluentes e contaminantes; o meio ambiente; fatores físicos e químicos que afetam o meio ambiente marinho; eutrofização continental e oceânica; a gênese dos ecossistemas lacustres; parâmetros físico e químico dos mares; consequências de impactos nos ecossistemas marinhos: poluição orgânica, poluição química, poluição física; avaliação de impacto ambiental: métodos de análise de poluentes e contaminantes, eco toxicologia, avaliação de risco; legislação ambiental, valoração ambiental, monitoramento; educação ambiental; efeitos da poluição sobre a biodiversidade aquática; princípios de toxicocinética envolvidos em estudos com biomarcadores, processos de detoxificação e excreção, estresse oxidativo e sistema antioxidante; avaliação de danos em alvos celulares (peroxidação lipídica, danos em membranas e em ADN); classificação e aplicação de biomarcadores de exposição e efeito de xenobióticos no ambiente aquático; conceitos básicos relacionados a bioindicadores e biomarcadores; peixes como bioindicadores de poluição aquática; estruturas morfológicas de órgãos envolvidos no metabolismo dos organismos como biomarcadores de poluição aquática; biomarcadores bioquímicos, morfológicos e comportamentais em organismos aquáticos.

Analisar crítica e interdisciplinarmente a ciência e a tecnologia entendendo-a como construção social bem como seus impactos ambientais; compreender e analisar os principais debates da problemática ambiental para C&T; compreender as relações entre ensino de ciências, educação ambiental e construção de C&T; conceito de ciência, tecnologia e técnica; concepções e inter-relações entre ciência, tecnologia, sociedade e ambiente; a evolução da ciência e da tecnologia e seus impactos sobre a sociedade; alfabetização científica e tecnológica (ACT); abordagens e estratégias de ensino com enfoque CTS e CTSA; compreender o contexto histórico e epistemológico que originou o movimento CTS e CTSA; conhecer os conceitos, concepções e as inter-relações entre CTSA; reconhecer a importância da abordagem CTS e CTSA no contexto educacional; reconhecer que a alfabetização científica e tecnológica contribui para de formação de cidadãos críticos e atuantes na sociedade; compreender os impactos da evolução tecnológica sobre a biodiversidade; conhecer metodologias e práticas de ensino para inserir o enfoque CTS e CTSA no contexto educacional; aspectos históricos e epistemológicos da origem do movimento CTS e CTSA; definições dos conceitos de ciência, tecnologia e técnica; concepções e as inter-relações entre ciência, tecnologia, sociedade e ambiente; a evolução da ciência e da tecnologia e seus impactos sobre a sociedade e sobre a biodiversidade; o movimento CTS e CTSA no contexto educacional; a alfabetização científica e tecnológica (ACT); metodologias e práticas de ensino para inserir o enfoque CTS e CTSA no ambiente acadêmico.

O conceito de bioeconomia; caracterização de indústrias emergentes e o desafio da transição; análise da bioeconomia segundo as cinco dimensões: matérias-primas, tecnologias, produtos, modelos de negócio e políticas públicas; biomassa e bioenergia; fontes de biomassa e composição química; etapas da digestão anaeróbia; determinação do potencial metanogênico dos substratos; características das plantas de biogás; tecnologias de purificação do biogás; aproveitamento do digestato como biofertilizante; introdução à conversão energética e viabilidade econômica; legislação e normas técnicas aplicáveis; a bioeconomia aplicada a sistemas agrícolas e industriais; processos de remediação que envolvem a produção de biomassa; novas cadeias produtivas; desenvolvimento de tecnologias sociais para geração de renda e segurança alimentar; metas dos ODS-ONU; economia verde; noções e conceitos de mercado e empreendedorismo; o mercado biotecnológico (produtos, processos e serviços); casos de produtos e processos biotecnológicos, com ênfase em startups; noções sobre a elaboração de um plano de negócios; química verde: histórico no Brasil e no mundo; sustentabilidade e desenvolvimento sustentável; aplicação nas cadeias produtivas químicas: esverdeamento de processos e métricas; biorrefinarias e bioprodutos; políticas bioeconômicas no Brasil e no mundo; relações com a química verde e a sustentabilidade de processos.

A Geografia dos continentes, a divisão do mundo a partir da base físico-territorial; a geografia do desenvolvimento-Subdesenvolvimento, a divisão do mundo a partir dos diferentes estágios de desenvolvimento; a geografia dos blocos comerciais, a divisão do mundo a partir dos blocos de comércio; a geografia dos blocos de poder, a divisão do mundo a partir dos centros de poder mundial; discutir as características do espaço geográfico mundial, destacando as transformações resultantes do desenvolvimento desigual e combinado do capitalismo em escala mundial, destacando a relação com a diversidade ambiental; analisar as diversas teorias voltadas para a interpretação da diferenciação do espaço geográfico contemporâneo; discutir as transformações políticas, econômicas, sociais e ambientais operadas no mundo a partir da globalização capitalista; discutir o papel dos movimentos sociais e ambientais na contestação da ordem capitalista; problematizar o tratamento da regionalização presente nos livros didáticos e no ensino de geografia nos níveis fundamental e médio; Teoria do planejamento: histórico e conceituação; critérios ambientais na definição do planejamento; sistema de gestão ambiental; gestão e suas implementações: conceitos e práticas; gerenciamento de projetos; gerenciamento de escopo, gerenciamento de tempo e gerenciamento de custos; noções das ferramentas existentes e cronogramas de projetos; território: definições e conceitos; organizações socioespaciais, fomentos governamentais; modelos de desenvolvimento e seus reflexos espaciais; formas de atuação do poder público; experiências práticas no Brasil; escalas do planejamento estratégico nos níveis governamentais; marcos regulatórios; Agentes da organização do espaço; planejamento territorial; gestão de conflitos e resistências, políticas públicas.

Aspectos biológicos da biologia marinha; subdivisões do ambiente marinho físico e biológico; organismos dos ecossistemas polares, pelágicos, estuarinos, recifais e de mar profundo; ecologia de ecossistemas de regiões entre marés: manguezais, marismas, praias arenosas e costões rochosos; biodiversidade planctônica e os principais grupos taxonômicos marinhos; fatores físico-químicos que influenciam a composição, distribuição e abundância das comunidades planctônicas; comunidades planctônicas no funcionamento das teias alimentares dos ecossistemas pelágicos marinhos; ciclos biogeoquímicos marinhos; equilíbrio iônico da água do mar; metais pesados em ambientes aquáticos; trocas entre sedimento e água; dinâmica de metais na biota; bioacumulação; poluição por metais; avaliação da contaminação através da análise da água e de sedimentos; avaliação da contaminação com o uso de bioindicadores; monitoramento de contaminação ambiental; água do mar, equilíbrio, pH e sistema tampão; os hidrocarbonetos – metano (CH4), butano (C4H10) e octano (C8H18) e os problemas ambientais; consequências da deriva continental; regiões zoogeográficas; oceanos estáticos; ventos; ondas; marés e correntes oceânicas; propriedades físicas da água do mar; forças controladoras do movimento oceânico; noções sobre escalas espaço-temporais; a circulação oceânica geral; circulação geostrófica; circulação Inercial; o fenômeno da ressurgência; ondas de gravidade oceânicas; marés; tipos de amostragem e instrumentação em oceanografia física; visualização de dados em oceanografia física; técnicas de amostragem em campo; os solos: origem, formação, tipos de solo marinhos; a geomorfologia do fundo submarino; processos sedimentares atuantes nas margens continentais; estudo das mudanças físicas e climáticas marinhas e continentais; teoria geossinclinal; clássica teoria tectônica de placas; noções de paleontologia e astratigrafia; os rios: caracterização e atividades geológicas dos rios e assoreamento; características mais importantes do ambiente marinho; história da oceanografia; situação atual da oceanografia no Brasil e no mundo; constituição e evolução geológica; evolução química e biológica dos mares; sedimentação marinha e os tipos de sedimentos e processos sedimentares; técnicas de estudos em sedimentologia; o sequestro de carbono (carbono azul) e a mitigação da acidificação do oceano; mitigação e adaptação frente as mudanças climáticas e o potencial dos manguezais na produção e manutenção do carbono azul; técnicas para determinar a proveniência do carbono azul; compreensão dos fatores que influenciam o sequestro de carbono nesses ecossistemas e as ações de gestão que são eficazes na manutenção e ampliação desse valor; compreender como as mudanças climáticas afetam o acúmulo de carbono em ecossistemas maduros de carbono azul.

Introdução à biologia marinha; subdivisões do ambiente marinho físico e biológico; correntes, ondas e marés; ecossistemas polares, pelágicos, estuarinos, recifais e de mar profundo; ecologia de ecossistemas de regiões entre marés: manguezais, marismas, praias arenosas e costões rochosos; a delimitação dos espaços marinhos; classificação dos recursos do mar fundamentado em suas características naturais; recursos minerais sedimentares: areia, cascalho e minerais pesados; depósitos orgânicos: petróleo, gás natural, enxofre, carvão; recursos energéticos (ondas, marés, correntes, gradientes térmicos); recursos vivos e aquicultura; monitoramento e gerenciamento costeiro; introdução aos mamíferos marinhos; diversidade das ordens; adaptações dos mamíferos marinhos ao ambiente aquático; comportamento, alimentação e reprodução; encalhes: causas e métodos de re-habilitação; amostragem e armazenamento de material biológico; problemas de conservação; poluição sonora; técnicas e metodologias para levantamentos populacionais; manejo de populações de mamíferos marinhos; introdução à evolução e diversidade de mamíferos marinhos (ordens cetácea, sirenia e sub-ordem pinnipedia); estudos sobre a anatomia, história de vida, dieta, idade e crescimento; introdução aos métodos de estimativa de abundância e uso de habitat em mamíferos marinhos; compreensão dos problemas de conservação dos grupos de mamíferos;

Introdução à ecologia marinha; fundamentação teórica em biodiversidade marinha; ecoturismo; impactos antrópicos; ecologia e biogeografia de ilhas; educação ambiental costeira; noções de ecossistemas insulares; debates sobre a problemática: atividades antrópicas x meio ambiente, com ênfase nos ecossistemas marinhos; conservação da natureza x turismo em ilhas; qualidade ambiental; fontes de poluição e principais poluentes e contaminantes; principais parâmetros de avaliação da qualidade ambiental e de caracterização de resíduos de atividades antrópicas; impactos ambientais provocados pelos resíduos de atividades antrópicas; legislação ambiental; dispersão de poluentes; capacidade ambiental de autodepuração de poluentes; legislação ambiental: histórico, evolução e situação atual; conceito jurídico de meio ambiente; hierarquia das leis no Brasil; convenções internacionais e sua relação com as legislações nacionais; principais legislações ambientais brasileiras; conceitos e temas relacionados à gestão ambiental; Política, legislação e instrumentos: o tripé da gestão; instrumentos aplicados à gestão ambiental: SGA; SGI; certificação ambiental e florestal; auditoria ambiental; estudos ambientais, zoneamento ambiental, licenciamento, avaliações, padrões de qualidade ambiental, entre outros; responsabilidade Social; a importância da conservação do meio ambiente; programa de conservação ambiental; aspectos legais e políticos da conservação ambiental; código de água; leis de proteção à fauna; leis de proteção à pesca; políticas nacionais de preservação e controle da poluição ambiental.

Tipos de variáveis estatísticas; organização descritiva de dados estatísticos; planejamento experimental aplicado ao estudo da biodiversidade; principais testes de hipóteses paramétricos e não-paramétricos; análise numérica aplicada à biodiversidade; subsidiar teoricamente recursos humanos capazes de planejar a coleta sistemática de dados relacionados à biodiversidade, aplicando testes hipotéticos específicos; tipos de variáveis estatísticas; organização descritiva de dados estatísticos; planejamento experimental aplicado ao estudo da biodiversidade; análise de dados; análise numérica aplicada à biodiversidade; experimentos de campo; conceitos básicos, coleta de dados, população e amostras vegetais e zoológicas, tipos de variáveis, estatística descritiva, distribuição de frequências, representação de dados (matrizes de dados, gráficos e histogramas), análise exploratória de dados, introdução à teoria das probabilidades, estimação de parâmetros, intervalos de confiança, testes de hipóteses paramétricos e não-paramétricos, testes de normalidade, modelos lineares de correlação e regressão.

As principais causas de problemas ambientais no mundo contemporâneo; efeitos da degradação ambiental do meio ambiente; a importância da conservação ambiental; queimadas, desmatamento, lixo, poluição ambiental; medidas mitigadoras; os objetivos do processo de avaliação de Impactos Ambientais, conceitos e definições; origem e difusão da avaliação de impactos ambientais, quadro legal e institucional no Brasil; processo de avaliação; etapa de triagem, determinação do escopo do estudo e formulação de alternativas; planejamento e elaboração de um EIA; identificação de impactos; estudos de base, diagnóstico e previsão de impactos ambiental; avaliação da importância dos impactos; análise de risco; plano de gestão ambiental e comunicação dos resultados; analise técnica dos estudos e participação pública; tomada de decisão no processo de avaliação de impacto ambiental; etapa de acompanhamento; caracterização dos impactos ambientais e climáticos no Brasil e no mundo; a expansão urbana e os fenômenos climáticos e ambientais; impacto climático X licenciamento ambiental; avaliação de impactos climáticos, identificando os principais perigos climáticos; características adaptativas de alto impacto, frente às tendências de agravamento dos perigos climáticos futuros.

A atmosfera, a Terra e seus ambientes: formações e interações; clima global e local; biosfera, biomas e biodiversidade; interações aquático-florestais e conservação de bacias hidrográficas; sociedades e culturas; fundamentos de planejamento e gestão; gestão territorial das cidades; ética, sociedade e cidadania; legislação e proteção da diversidade ambiental e cultural; educação, saúde e meio ambiente; educação ambiental; conceito de comunidades tradicionais (pescadores, quilombolas, quebradeiras de coco, etc.) comunidades tradicionais e a luta por justiça ambiental; Noções de justiça ambiental e racismo ambiental; a problemática da ocupação desordenada e uso indevido dos meios aquáticos (estuários, manguezais, rios e mar); relação de sustentabilidade com o meio ambiente e as comunidades tradicionais; questões identitárias, comunidades tradicionais e o meio ambiente; desterritorialização: suas causas e consequências socioambientais; Impactos causados pelo processo de metropolização urbana, a baía de Guanabara e os pescadores artesanais.

A origem e evolução da vida; as transformações paleoambientais da Terra; ambientes de sedimentação e estudos tafonômicos; morfologia e identificação das modalidades fósseis: icnofósseis, microfósseis, invertebrados e botânica; a importância da paleontologia para o estudo da evolução e biogeografia; estudos em paleontologia e bioestratigrafia; a construção do conceito de tempo na História da Terra; divisões e princípios da paleontologia; princípios da paleontologia; principais aplicações da paleontologia na geologia e na biologia; tafonomia, biostratinomia e processos de fossilização; estratigrafia e bioestratigrafia; o registro fóssil do éon arqueozóico e do éon proterozóico; a fauna de ediacara; a explosão cambriana; a fauna do folhelho burgess; eventos de extinção em massa; a vida nas eras paleozóica, mesozóica e cenozóica; os principais grupos orgânicos; características climáticas e paleogeográficas do planeta; Introdução a diversidade ecossistêmica animal e vegetal; medidas e índices usados para quantificar a diversidade ambiental; história evolutiva da diversificação da vida animal e vegetal na terra; características biológicas e estratégias de vida que afetam a diversidade ecossistêmica e fitogeografia; aspectos taxonômicos ao nível de famílias e gêneros; diversidade, radiação e endemismo animal e vegetal; aspectos relacionados a bioinvasão animal e vegetal.

Levantamento bibliográfico; projeto piloto de monografia e início do experimento; metodologia científica; técnicas bibliográficas; elaboração de projetos de pesquisa; redação de trabalhos científicos; apresentação oral de trabalhos científicos; o processo do conhecimento científico; tipos de pesquisa; projeto de pesquisa científica; aplicação do projeto de pesquisa; normas para a elaboração e apresentação do relatório de pesquisa; relatório de pesquisa; ética na pesquisa; fontes de financiamento da pesquisa; elaboração de currículo; planejamento e execução de projetos de pesquisa visando à iniciação científica do aluno na área do ecossistema e diversidade ambiental.

Certificação

De acordo com a legislação do MEC em vigor, serão concedidos certificados de Pós-Graduação – Lato Sensu, Especialização ou MBA dos cursos ministrados pela Universidade Católica de Petrópolis aos alunos que obtiverem aproveitamento mínimo requerido (nota 7) em cada disciplina e seu Trabalho de Conclusão de Curso ( TCC) aprovado.

Aos alunos que não entregarem o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), será concedido certificado de Qualificação Profissional emitido pelo IPETEC – Instituto de Pesquisa, Educação e Tecnologia.

Documentação necessária

  • Identidade e CPF
  • Certidão de nascimento ou casamento
  • Comprovante de Residência
  • Diploma de Graduação
  • Histórico da Graduação
  • Foto 3×4

Ecossistemas e Diversidade Ambiental

  • 24x de R$ 505,23 * Mensalidade até o dia 10
  • Taxa de matrícula: R$ 100,00 Mensalidade sem desconto: R$ 631,53
  • *Desconto de 20% para pagamento efetuado até o dia 10 de cada mês.
    Para pagamento à vista: desconto de 25% no valor total do curso